Como funcionam as placas de carro no Brasil?

Posted on

As chapas de matrícula brasileiras usam esquemas de cores para mostrar seu tipo, e as chapas dianteira e traseira usam as mesmas cores: as chapas de matrícula dos veículos brasileiros são emitidas pelos estados . Cada estado possui um Departamento de Trânsito (DETRAN) que é cobrado com registro de veículos e coleta de impostos sobre automóveis, mas as placas são padronizadas em todo o país e formam um banco de dados nacional de registro de veículos.

O sistema atual foi criado em 1990 e recebeu o nome de Registro Nacional de Veículos Automotores (RENAVAM). Ele usa o formato “LLL · NNNN”, em que LLL é uma combinação de três letras seguida por um número de quatro dígitos com um ponto entre as letras e os números. Uma combinação dada a um veículo permanece com ele “por toda a vida” – não pode ser alterada ou transferida para outro veículo. As chapas de vaidade são permitidas desde que cumpram o mesmo padrão das chapas que não sejam de vaidade, como é o exemplo do detran de santa catarina, por exemplo.

Acima a combinação é uma banda metálica com a abreviação do Estado (SP = São Paulo , RJ = Rio de Janeiro , PR = Paraná, AM = Amazonas etc.) e o nome do município em que o veículo está atualmente registrado. Essa banda precisa ser alterada quando um veículo precisa ser registrado em um município diferente. Chapas traseiras são ligadas ao veículo por um selo de plástico. Vedações quebradas invalidam a placa de identificação, que deve ser lacrada pelas autoridades. Selos precisam ser quebrados para alterar as tags Estado / Município.

O tamanho das placas brasileiras foi padronizado para 400 x 130 mm (aprox. 15 “x 5″) em 2008. Essa padronização também determina uma fonte única conhecida como ” Mandatory “, que é similar ao tipo de letra usado nas placas britânicas.introduzido lá em 2001. Placas em padrão norte-americano ou tamanho padrão europeu não podem mais ser usadas a partir de 1 de janeiro de 2008.

  • preto sobre cinza: veículos depropriedade privada
  • branco sobre vermelho: qualquer tipo de transporte pago ( ônibus, táxis)
  • vermelho no branco: escola de condução( autoescola em Português )
  • preto no branco: uso oficial (carros do governo: departamentos de polícia, bombeiros , serviços públicos federais, estaduais ou municipais)
  • cinza sobre preto: itens de colecionador (veículos com mais de 30 anos em excelente estado de conservação e no estado original – com mais de 80% de seus componentes originais).
  • branco no verde: placas do fabricante para veículos em teste, teste do revendedor ou, em alguns casos, test-drive (na maioria dos casos, carros testados são registrados na concessionária e, portanto, usam placas pretas em cinza; carros particulares testados após reparos) geralmente carregam placas verdes instaladas pelo revendedor sobre suas placas pretas em cinza)
  • branco sobre azul: uso diplomático (neste caso no formato CD 1234 ou CC 1234) ou licenças mais novas como o EMB 1234)

As letras na matrícula podem descrever o estado em que um veículo foi originalmente registrado. Os veículos realocados de um estado para outro mostrarão o novo estado / município na etiqueta substituível, mas é sempre possível determinar o local do registro original de um veículo usado observando a faixa da placa para cada estado brasileiro:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *